Inteligência para Varejo 4.0

GANHOS DE EXECUÇÃO

NA INTEGRAÇÃO COM DADOS

DE SHOPPER (CRM)

GANHOS DE SELL-OUT COM ADOÇÃO DE  INTELIGÊNCIA EM EXECUÇÃO

(PONTUAÇÃO DE  LOJA)

GANHOS DE FIDELIZAÇÃO NA INTEGRAÇÃO DE DADOS DE

SELL-OUT

(INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL)

SHOPPER INTELLIGENCE

• É o primeiro evento nacional de trade marketing que abordará conceitos e indicadores relacionados aos pilares de gestão numa mesma plataforma de inteligência :

• Execução (share de gondola, ponto-extra, pricing, ruptura, etc.)

• Shopper Marketing (frequência, recência, valor, etc.)

• Sell-Out (estoque, giro, margem, preço e venda)

• Abordaremos experiências e oportunidades de gestão que precisam ser aperfeiçoadas para alcançarmos patamar de excelência em gestão de trade marketing, através de  processos e indicadores de CRM, CMS, inteligência artificial, shopper marketing, blockchain, etc.

CENÁRIO ATUAL

Vivemos um momento especial de mercado com aumento da utilização de plataformas pela indústria e varejo:

 

BUSINESS INTELLIGENCE: evolução das plataformas de inteligência para análise integrada de execução, sell-out e shopper.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL: aprendizados e insights sobre big data e operações complexas do trade para engajamento e melhoria da experiência do shopper em diversos canais e categorias.

BLOCKCHAIN: Geração de maior visibilidade e eficiência em toda a cadeia de suprimentos para oferecer maior valor aos seus clientes e relacionamentos comerciais.

SHOPPER INTELLIGENCE: Avaliação quantitativa do perfil de consumo em tempo real, integrando com a qualidade de execução e de sell-out, considerando a clusterização de loja, canal e categoria.

RELATÓRIOS DE PESQUISA
Highlights de Indicadores

• Segundo o relatório State of Marketing da SalesForce deste ano, 3.500 profissionais de marketing do mundo todo acreditam que seu uso irá crescer em 53% (maior do que qualquer outro tipo de tecnologia) nos próximos 2 anos.

• 8 em cada 10 executivos da área acreditam que INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL está preparada para revolucionar a indústria até 2020, de acordo com a Accenture Interactive.

• 20% das companhias implementaram a tecnologia INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL de uma maneira significativa pela Mckinsey Global Institute.

• A grande maioria de CMOs do varejo dos Estados Unidos e Reino Unido investiram 100 milhões de dólares no campo em 2017 por WBR Digital e Persado.

CENÁRIO DE TENDÊNCIAS
Highlights de Depoimentos

• Segundo dados da Gartner, a tecnologia criará 2 milhões de postos de trabalho a partir de 2020.

• Dados do IDC mostram que em 2019, 40% dos varejistas irão desenvolver uma arquitetura de experiência ao cliente baseada em Inteligência Artificial.

• Para Joe Jensen, vice-presidente e gerente geral de soluções de varejo da Intel, se o varejo tiver acesso a mais dados, eles serão beneficiados. A tecnologia dá aos varejistas mais informações e dados sobre o estoque e como os consumidores se comportam em lojas e ela se torna cada vez mais barata e fácil de usar.

DESAFIOS DO VAREJO

•Nas lojas físicas, o varejo pode ver como os consumidores interagem com seus produtos diretamente, mas não as lojas não coletam dados o suficiente para transformar essa informação em estratégia.

•“Nós realmente acreditamos que a loja física é como os consumidores preferem comprar”, acredita Jensen. O desafio, segundo o especialista, é que à medida em que os varejistas cortam custos, a experiência é impactada de forma negativa para os consumidores.

•Apenas 15% das empresas que estão nos estágios iniciais de maturidade digital reconhecem a existência de uma estratégia clara e coerente em suas organizações”, segundo estudo do MIT Sloan Management Review, em colaboração com a Deloitte.

Adotar tecnologia é um caminho sem volta, segundo os executivos. “O que mudou é que o varejo tem uma arma na sua cabeça. Isso nos ajudará a fazer a mudança que precisa ser feita e agir nas oportunidades”, afirmou Bernd Schoner, co-fundador e CEO da DeepMagic, uma startup que usa Inteligência Artificial para monitorar as atividades dos consumidores nas lojas.

QUAIS SÃO OS ANSEIOS
DO SHOPPER 4.0?

Vale separar a realidade do que é promessa: a Inteligência Artificial é a ferramenta que permite conhecer os consumidores de forma individualizada baseada na infinidade de dados disponíveis e coletados nas interações de consumo. 

O shopper quer um varejo sob medida para ele, quer receber na loja o mesmo nível de personalização que recebe em um site, que sabe quem ele é e organiza a página de acordo com suas preferências. 

Bem-vindos à um mundo em que os clientes não estão mais procurando produtos, e sim os produtos procuram seus melhores clientes. O varejo precisa estar em toda parte (loja física, internet, celular), mas com o sortimento sob medida e precificação dinâmica. Só com tecnologia é possível fazer uma loja para cada cliente, com relacionamento personalizado.

"O que o cliente quer é que utilizemos seus dados para oferecer produtos e promoções de que realmente necessita", afirma Marcilio Pousada, presidente da Raia Drogasil, presente em 22 Estados com 1,6 mil lojas. 

Isso se torna mais relevante à medida em que, cada vez mais, compras rotineiras passarão a ser decididas pelo celular. "Integrar os canais físico e virtual é hoje um desafio prioritário para os varejistas brasileiros", diz Pousada.

IMPACTOS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

• Segundo Robert Hetu, diretor de pesquisa da Gartner, o setor de varejo terá que lidar com mudanças radicais e que será necessário reinvestir os ganhos em treinamento para preparar os trabalhadores e melhorar a experiência do cliente.

• “A maioria dos varejistas poderá ver a AI como uma forma de aumentar as experiências dos clientes em vez de simplesmente remover humanos de todos os processos”, alerta Hetu.

• De acordo com a pesquisa Retail vision study 2017, conduzida pela empresa americana de tecnologia Zebra em 10 países, incluindo o Brasil, 70% das empresas de varejo devem investir em internet das coisas até 2021. Já 68% pretendem investir em machine learning e 57% em automação.

Inscreva-se Agora e

Garanta a sua Participação!